Os indivíduos Cleiton, vulgo Bino e Francisco, o Maranhão, apenas prenomes e vulgos liberados pela policia à imprensa, figurinhas carimbadas pela policia de Gloria D’Oeste com passagens por furto, foram em cana no final de semana, após atacar um idoso de 66 anos e furtar sua carteira com documentos e um telefone celular.

A dupla foi abordada pela policia militar, alertada sobre o crime e ladrões, durante diligencias, cidade pequena, fácil de achar suspeitos. No Bar do Dinei na Rua Professora Maria Flores, os fardados avistaram Cleiton, tranquilamente sentado na mureta do boteco e atravessando a via pública ainda mais folgado, o Francisco Ma

ranhão, que ia ao encontro do truta e ao avistar a barca dos Robocops, azeitou as canelas e se escafedeu.

Mas o Maranhão não foi longe e assim como o Cleiton Bino, ganhou pulseiras de aço, informando os fardados que foi preciso mostrar força física para agarrar Francisco, que não queria ir numa boa pro camburão. Ainda segundo os PMS, durante a fuga tentada, Maranhão dispensou um objeto próximo a mesa de sinuca do bar e que foi posteriormente constatado, tratar-se do couro, carteira com vários documentos pessoais e cartões bancários, furtada do idoso.

No bolso de Cleiton, Bino, os policiais encontraram o celular Nokia preto, também pertencente e furtado da mesma vítima. No papo reto com os homens da lei, Cleiton delatou seu comparsa Francisco como o autor da bronca, mas não colou. O idoso vitima não foi encontrado e seu filho alegou não saber o paradeiro do pai, pessoa muito conhecida na cidade. Os suspeitos Francisco e Cleiton foram conduzidos para a Delegacia de Polícia Civil de Porto Esperidião, ficando a disposição do majura de plantão, que autuou a dupla.

Por: Jornal Correio Cacerense

Militares do 4° Batalhão de Polícia Militar de Várzea Grande, conduziram três suspeitos de envolvimento em práticas ilícitas de "jogos de azar" para a Central de Flagrantes. O fato foi registrado no bairro Jardim Glória I, na noite desta quarta-feira(17).

Em rondas, a equipe recebeu a informação que uma barraca de verduras próximo à praça estaria sendo utilizada como ponto de apostas (Jogo do Bicho).

Duas pessoas estavam na porta do comércio no momento da chegada dos militares. Indagadas sobre a funcionalidade do estabelecimento, uma delas afirmou ter acabado de realizar uma aposta no valor de R$ 45.

A equipe entrou no local, onde encontrou o responsável pelo estabelecimento, identificado como Junecy Vieira do Nascimento, uma máquina eletrônica de jogos, 16 rolos de papel para impressão, blocos e cadernos de anotações e R$1.250. 

O material foi apreendido e os suspeitos conduzidos à central de flagrantes para esclarecimentos e aplicação das medidas cabíveis ao caso.

Por: Folha Max

Gazin - Aniversário - 02

Últimas notícias

Gazin - Aniversário - 03
O que é Urgente, não pode esperar! Entre em nosso grupo do WhatsApp e receba alertas de notícias.
Entrar Mais tarde