As Polícias Civil e Militar procuram informações para identificarem um criminoso que estuprou uma adolescente na noite desta segunda-feira, 25, por volta das 23 horas no bairro Alto da Boa Vista em Mirassol D´oeste, distante a 300 km da capital. O fato foi registrado na Delegacia de Polícia Civil pela própria vítima, que acionou a Polícia informando da violência sexual que sofreu quando retornava para casa.

Segundo o relato da jovem, de nome preservado, que possui 15 anos, a mesma havia ido a Praça do bairro Jardim São Paulo, onde permaneceu com amigos até por volta 23 horas e posteriormente decidiu ir embora sozinha para casa. A vítima teria seguido pela Rua Almirante Tamandaré sentido Centro e posteriormente pela Avenida Tancredo Neves até a Rua Paulino Moreira de Matos, que é a rua do fórum, entrando no bairro Alto da Boa Vista.

No Entroncamento com a Rua Deputado Airton Reis a mesma observou um homem de estatura baixa e moreno que encontrava-se pelas imediações, saindo da Rua Vicente Barbosa neto e começou a seguir a mesma. Posteriormente o criminoso conseguiu abordar a vítima, sendo que de início anunciando um assalto, mas depois continuo caminhando com a vítima passando por algumas ruas, até que um determinado a vítima tentou correr mas foi alcançada e impedida pelo criminoso.

O mesmo arrastou a vítima, sob violenta ameaça até uma área de pasto, onde em baixo de uma árvore praticou o estupro contra a menor. Após concretizar o ato violento o criminoso evadiu-se do local, saindo com a mesma do mato e deixando a vítima completamente transtornados pela violência que acabara de sofrer.

O criminoso não roubou nenhum pertence da vítima, que ainda recolheu sua bolsa e seu aparelho, sendo que antes de sair do local o suspeito ameaçou de matá-la caso ela contasse o fato ocorrido para alguma pessoa. Policiais estiveram no local onde constataram a vegetação amassada, por onde a vítima e o suspeito teriam passado, em direção a uma árvore, onde a mesma foi violentada.

A vítima que estava acompanhada de sua genitora foi encaminhada ao hospital Municipal Samuel Greve, onde passou por atendimento ginecológico, sendo constatado a violência sexual.

A jovem ainda recebeu medicamentos para evitar doenças sexuais e também fez o uso da pílula anti-concepcional ( "pilula do dia seguinte"), utilizada em casos de estupro, para evitar gravidez proveniente de violência sexual. Os policiais realizaram diligências porém até final da manhã desta terça-feira 26, não conseguiram nenhuma informação que possa levar a identificação ou prisão do criminoso.

 

 

Últimas notícias

Gazin - Melhor empresa (31/12)
O que é Urgente, não pode esperar! Entre em nosso grupo do WhatsApp e receba alertas de notícias.
Entrar Mais tarde