Presidente da Câmara Municipal reduz o próprio salário

A presidente da Câmara Municipal de Mirassol D'Oeste, Cleonice Alves de Oliveira, retificou a Portaria n. 004/2019, que previa atualização salarial no percentual de 3,43% aos vereadores, servidores e presidente da casa. Na retificação, ela altera de R$ 8.012,83 para R$ 7.590,00 o salário recebido pelo vereador que ocupa ou vier a ocupar o cargo de presidente do legislativo.

Na prática, a redução atinge o salário da atual presidente e tem o potencial de gerar uma economia de mais de cinco mil reais ao ano para os cofres públicos.

Além disso, com a medida, o salário do presidente da casa observará o que determina a Constituição Federal, em seu Artigo 29, quando define que o salário do presidente de Câmara de Vereadores, em cidades com até cinquenta mil habitantes, não pode ser superior a 30% ao salário de um deputado estadual.

O salário dos demais vereadores e servidores da Câmara Municipal permaneceram inalterados. A retificação foi publicada no Diário Oficial ainda no mês de Janeiro, com reflexos no recebimento naquele mesmo mês.

Mirassol D'Oeste decreta calamidade pública em ponte no Roseli Nunes

O desgaste natural da rodovia MT 248 e a falta de manutenção em ponte que dá acesso ao Roseli Nunes, fizeram com que fosse decretada estado de "calamidade pública" na região do Córrego das Pedras e Rio dos Bugres, em Mirassol D'Oeste. Isto em razão de que uma ponte, medindo 26 metros de extensão, que permite o tráfego até o assentamento, encontra-se interditada por "colocar em risco a vida e o patrimônio daqueles que por ali transitam".

O Decreto de calamidade foi publicado no Diário Oficial desta segunda-feira (18/02), e esclarece que com a interdição "fica seriamente prejudicada a escoação da produção da região haja vista ser a mesma produtora de grãos (nesta época a soja), bem como aos demais produtos agrícolas e os de pecuária de corte e leiteira". 

Outra consequência da interdição é "a suspensão do transporte dos alunos para as unidades de ensino, cujas aulas já estão em curso, bem como dificulta o atendimento à saúde dos moradores da região atendida".

Por se tratar de uma rodovia estadual, o Governo do Estado será notificado para que realize obras que possibilitem restaurar a normalidade na região. Uma solução para o problema tem sido buscada há algum tempo pelo Poder Público, que chegou a propor uma ação para obrigar o Estado a realizar obras no local, sem que se tivesse alcançado sucesso nas tentativas realizadas.

Obra inacabada aumenta transtorno de moradores no Jardim São Paulo

Moradores da Rua Quatro do Jardim São Paulo denunciam que há alguns meses, um vazamento de água surgiu no local. Buscando uma solução, o serviço de água do município foi acionado e realizou obra para conter o vazamento.

Ocorre que após o reparo, o buraco aberto para que se tivesse acesso a tubulação de água não foi  fechado pela equipe responsável, o que trouxe problemas ainda maiores. Isto em razão de que, se antes havia o desperdício de água tratada, agora a obra inacabada interdita metade da pista.

"Existe o perigo de crianças se machucarem, os carros já não podem mais ser guardados na garagem, além de que o buraco se tornou um foco do mosquito da dengue", reclamou um morador, que conclui informando que o problema persiste há vários meses.

Segundo populares, o problema já foi comunicado aos responsáveis, sem que nenhuma providência fosse tomada. Na manifestação realizada pelos moradores em uma rede social, o próprio prefeito do município foi marcado para que participasse da discussão, mas até o fechamento desta reportagem não havia respondido.

Página 1 de 13

DESTAQUES DO DIA

Gazin - Ar Condicionado 05
O que é Urgente, não pode esperar! Entre em nosso grupo do WhatsApp e receba alertas de notícias.
Entrar Mais tarde