Moradora do bairro Jardim São Paulo, a Sra. Elizangela de Oliveira, recorreu ao Ministério Público com o objetivo de garantir que seu filho, de apenas sete anos, frequente a escola.

Segundo ela, o menor é matriculado no Centro Educacional Edson Athier Tamandaré e, em razão de um problema de saúde, que faz com que tenha menos de 10% de visão em um dos olhos, precisa de acompanhamento de uma assistente especializada durante as aulas, que lhe garanta condições de não só frequentar o ambiente escolar com segurança como acompanhar os estudos de forma adequada.

Ainda de acordo com a moradora, a Escola não proíbe o menor de frequentar as aulas, mas diz não ter condições de dar a assistência de que o menor necessita. Ela solicita no Ministério Público que providências sejam tomadas no sentido de se realizar a contratação de um assistente educacional para o filho, que permanece sem frequentar a sala de aula.

"Meu filho me pergunta porque seus colegas estão indo na escola e ele não, mas não sei o que responder", declarou ao informar que espera uma posição da Secretaria Municipal de Educação sobre o impasse, já que as aulas já começaram e o aluno segue perdendo dias letivos.

 

 

Últimas notícias

Gazin - Aniversário - 02
O que é Urgente, não pode esperar! Entre em nosso grupo do WhatsApp e receba alertas de notícias.
Entrar Mais tarde