População de Mirassol organiza carreata em defesa de Hector Alvarez

Por decisão do Prefeito Municipal, o enfermeiro Hector Alvarez foi demitido da função de Diretor do Hospital Samuel Greve, ontem (31/01/19). Em pronunciamento nas redes sociais, o gestor justificou sua decisão pela necessidade de corte de gastos e anunciou que o cargo será acumulado pela atual Secretária de Saúde, a farmacêutica Marcela Colombo, filha do vereador Dario da Farmácia.

Logo após o anúncio da demissão, usuários do Samuel Greve tomaram as redes sociais com mensagens de apoio à manutenção de Hector Alvarez no cargo pois, segundo a população, tem exercido suas funções de forma competente, além de se diferenciar pela forma como trata os pacientes, descrita como "humana e atenciosa".

Descontentes com a decisão tomada, centenas de moradores organizam, para às 16h do próximo Domingo, dia 03/02, uma manifestação em forma de carreata, com saída da praça do Jardim São Paulo, onde pretendem chamar a atenção para o que consideram ser um erro da gestão municipal, uma vez que a troca de comando traria de volta sérios problemas ocorridos à època em que o hospital foi dirigido por outro profissional, nomeado por critérios políticos.

Por certo, a lei ampara o prefeito em exercício, que tem o direito de realizar a demissão. Por outro lado, com as manifestações a população espera lembrar ao gestor que este tem a obrigação de agir segundo a vontade popular, detentora do poder que lhe foi transferido por meio do exercício do voto!

Independente dos desdobramentos da situação, o fato é que a carreata pode vir a ser a coroação de um movimento espontâneo, onde a população se reuniu em torno de uma vontade em comum, para exercer o seu direito de, enquanto cidadã, cobrar sintonia entre sua vontade e os atos praticados por quem elegeu.

Quase treze mil eleitores de Mirassol podem ter título cancelado

A Justiça Eleitoral convoca os eleitores de Mirassol D, Oeste para participarem da revisão do eleitorado com cadastramento biométrico. Dos 19,5 mil eleitores do município, apenas 33% atenderam ao chamado e foram ao Cartório Eleitoral atualizar seus dados.

Ao todo, 12,9 mil eleitores de Mirassol podem ser seus títulos cancelados pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MT) caso não façam a biometria até 29 de março. O atendimento aos eleitores está sendo realizado de segunda a sexta-feira, das 07h30 às 13h30, no Cartório da 18ª Zona Eleitoral.

Para fazer a revisão, o cidadão deve apresentar, obrigatoriamente, um documento oficial de identidade (RG, CNH, carteira de trabalho, carteira profissional, dentre outros definidos em lei), e comprovante de residência (conta de luz, água, telefone, boleto de IPTU, contrato de aluguel, dentre outros definidos pelo Juiz Eleitoral).

No caso de homens com mais de 18 anos e que irão requerer a primeira via do título (alistamento), é necessário também, apresentar o comprovante de quitação com o serviço militar. A revisão em Mirassol D’Oeste teve início no dia 03 de dezembro de 2018 e se estenderá até o dia 29 de março deste ano.

A Justiça Eleitoral orienta os eleitores que não deixem para buscar atendimento nos últimos dias, evitando filas e eventuais transtornos. O eleitor com o título cancelado não poderá: se inscrever em concurso ou prova para cargo ou função pública, investir-se ou empossar-se neles; obter passaporte ou carteira de identidade; renovar matrícula em estabelecimento de ensino oficial ou fiscalizado pelo governo; e participar de concorrência pública ou administrativa da União, dos estados, dos territórios, do Distrito Federal ou dos municípios, ou das respectivas autarquias.

O TRE-MT já cadastrou 1,16 milhão de eleitores de Mato Grosso, o que representa 54% do eleitorado do Estado. Neste momento, 26 municípios matogrossense estão em processo de revisão do eleitorado com cadastramento biométrico, sendo que todos encerram este trabalho no dia 29 de março. Com o término deste trabalho, a expectativa do TRE é atingir o percentual de 75% de eleitores cadastrados no Estado

Promotor quer ouvir população sobre qualidade do Samuel Greve

O Ministério Público de Mato Grosso, através do Promotor de Justiça atuante em Mirassol D'Oeste, marcou para o dia 28 de Novembro de 2018 (amanhã), das 18h00 às 21h00, no Tribunal do Juri instalado no fórum da cidade, uma audiência pública.

Para esta audiência, estão convidados "qualquer cidadão ou cidadã, sem distinção de qualquer natureza, interessado em contribuir com o processo de discussão". O tema da discussão será as condições de atendimento ofertadas a população pelo Hospital Samuel Greve e pela Secretaria de Saúde, no que se refere ao atendimento geral e às gestantes.

Durante a audiência, qualquer pessoa poderá, de forma oral ou escrita, apresentar suas reclamações ou sugestões sobre o tema. Autoridades de diversos setores da sociedade local foram convidadas a se fazerem presentes.

Página 1 de 2

DESTAQUES DO DIA

Gazin - Ar Condicionado 02
O que é Urgente, não pode esperar! Entre em nosso grupo do WhatsApp e receba alertas de notícias.
Entrar Mais tarde