Prefeitura visita área de instalação do frigorífico Minerva
O prefeito Euclides Paixão, acompanhado de médicos e por membros da equipe de governo, visitaram nes...
Torcedor tenta beijar repórter da TV Globo à força na Rússia
TerraUm novo caso de assédio contra as mulheres que trabalham no meio do futebol aconteceu neste dom...
Bola de fogo explode sobre a Rússia em plena luz do dia
GALERIA DO METEORITOUma bola de fogo super brilhante foi vista em plena luz do dia em várias cidades...
Delação vai implodir candidatura em MT
Uma colaboração premiada de um empresário de Cuiabá deverá sepultar a pré-candidatura do senador Wel...
Médico Veterinário toma posse como novo Secretário de Desenvolvimento Sustentável em Mirassol D’Oeste
O Prefeito de Mirassol D’Oeste, Euclides Paixão, deu posse nesta quinta-feira (21/06), ao Sr. José R...
Viúva da Mega-Sena é presa após 11 anos
G1Policiais civis da Delegacia Especializada em Armas, Munições e Explosivos (Desarme) do Rio de Jan...
Prefeitura visita área de instalação do frigorífic...
Torcedor tenta beijar repórter da TV Globo à força...
Bola de fogo explode sobre a Rússia em plena luz d...
Delação vai implodir candidatura em MT
Médico Veterinário toma posse como novo Secretário...
Viúva da Mega-Sena é presa após 11 anos

Wilson Santos promoveu contratação de servidores sem concurso público enquanto prefeito de Cuiabá

O Tribunal do Justiça do Estado de Mato Grosso, por meio da 2ª Câmara de Direito Público e Coletivo, negou recurso de apelação interposto pelo deputado estadual Wilson Santos e manteve a sentença que determinou a suspensão dos seus direitos políticos por um período de três anos. Ele também está proibido de contratar com o poder público ou receber benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios direta ou indiretamente.

A decisão colegiada é resultado de uma ação civil pública proposta pelo Ministério Público Estadual, por meio do Núcleo de Defesa do Patrimônio Público da Capital. A condenação se deu em razão do deputado, que à época dos fatos exercia o cargo de prefeito de Cuiabá, ter promovido a contratação de servidores sem concurso público.

Além dele, também foi acionado o então secretário municipal de Saúde, Luiz Antônio Vitório Soares. De acordo com o MPE, a sentença proferida em primeiro grau atingiu os dois gestores, mas em grau de recurso a condenação de Luiz Soares foi revertida.

A decisão pelo não provimento do Recurso de Apelação interposto por Wilson Santos e pelo município de Cuiabá foi unânime. O relator do caso foi o desembargador José Zuquim Nogueira.

FORA DA REELEIÇÃO

Como a decisão é colegiada, o líder do Governo Taques pode ser impedido de disputar as eleições deste ano. Santos pretende disputar a reeleição a deputado estadual.

Por: Folha Max

Destaques do Dia

Curtinhas

Variedades

Nacional & Internacional

Polícia & Judiciário

E-mail urgente

Cadastre-se para receber notícias no seu e-mail. É grátis!