OPERAÇÃO MIRÍADE: Policia Federal cumpre mandado de prisão em Mirassol D'Oeste
PF combate venda de terras da União e cumpre mandados em MTNo Estado, mandados são cumpridos em Mira...
Correção de notícia veiculada no dia 14 de novembro no site "Mirassol Urgente"
Na matéria intitulada “Mirassol D'Oeste: Novos ônibus da Educação foi adquirido com recursos do FUND...
Novos ônibus da Educação foi adquirido com recursos do FUNDEB, através de licitação legal
Os 4 ônibus escolares que chegaram hoje (14/11), para o transporte de alunos do município, com capac...
Prefeito Euclides Paixão acompanha obras de recapeamento no Jardim São Paulo
O Prefeito de Mirassol D’Oeste, esteve na tarde desta segunda-feira, 12/11, na rua 2, no Jardim São ...
A Prefeitura de Mirassol D'Oeste informa: Horário de expediente reduzido
Nesta sexta-feira, 16/11, as repartições públicas municipais não funcionarão. Todos os PSF's e a F...
Prefeito visita escola e PSF do Margarida Alves e ouve reivindicações de professores e funcionários
O prefeito Euclides Paixão esteve no assentamento Margarida Alves, distante cerca de 20 quilômetros ...
OPERAÇÃO MIRÍADE: Policia Federal cumpre mandado d...
Correção de notícia veiculada no dia 14 de novembr...
Novos ônibus da Educação foi adquirido com recurso...
Prefeito Euclides Paixão acompanha obras de recape...
A Prefeitura de Mirassol D'Oeste informa: Horário ...
Prefeito visita escola e PSF do Margarida Alves e ...

Uma mulher que havia dito ter sido estuprada no dia 01 de junho dentro de um motel, no bairro DNER, em Cáceres (MT), foi indiciada por falsa comunicação de crime. E. R. C (20 anos) desmentiu a própria denúncia durante um depoimento no Centro Integrado de Segurança e Cidadania (CISC), onde um homem havia sido preso suspeito do fato.

Segundo a denúncia feita pela mulher aos policiais militares, ela havia sido levada a força para um motel. De acordo com a versão ela havia sido mantida durante cerca de 4 horas, sendo abusada e forçada a usar entorpecente na companhia de um homem que teria conhecido em um baile.

A delegada Judá Maali, titular da Delegacia da Mulher de Cáceres e que estava de plantão neste sábado (2), disse que, desde o início, estranhou a história contada pela mulher e decidiu acompanhar de perto a coleta de informações e depoimentos, e durante algumas horas a mesma teria entrado em contradições diversas vezes em seus depoimentos.

Os exames de corpo de delito não apresentaram nenhum sinal de que havia tido estupro da vítima, e que havia dito conjunção carnal.

Na delegacia, a tida vítima acabou dizendo que inventou toda a história.

A vítima afirmou a delegada que seria usuária de drogas, que estava sem usar a muito tempo, e que no motel usou com o homem. A mulher afirmou ser homossexual, e que por isso, após adormecer em sua residência veio a raiva por ter ficado com um homem e resolverá com auxílio de uma amiga mentir e prejudicar o indivíduo, com quem suspostamente havia mantido relações sexuais com seu consentimento.

O laudo para estupro deu negativo, e a mulher responderá por falsa comunicação de crime. O processo foi encaminhado para a Delegacia Especializada de Defesa da Mulher (DEDM), o delito ao qual responderá será denunciação caluniosa. A pena pode ser de 2 a 8 anos de prisão.

Os dois irmãos envolvidos nas agressões aos policiais respondem por resistência à prisão, danos e lesão corporal, porém em liberdade.

Veja também: https://www.mirassolurgente.com.br/index.php/policial/6037-homem-e-preso-acusado-de-estuprar-mulher-durante-4-horas-em-caceres

Por: Joner Campos

Destaques do Dia

Curtinhas

Variedades

Nacional & Internacional

Polícia & Judiciário

Curta-nos no Facebook