Nova rede do SAEMI irá melhorar abastecimento de água nos bairros Parque Morumbi II e III
Entrega da nova rede está prevista para o mês de setembro.  A equipe de expansão do Serviço Autônom...
Advogado oferece orientação jurídica gratuita a população carente
"Todo advogado tem a missão de ajudar a comunidade em que atua. Por isto, deve atuar também em favor...
PM de Mirassol D'Oeste apreende Hilux, após vistoriador da Ciretran constar que o motor estava cadastrado em veículo furtado
A apreensão ocorreu na tarde desta segunda-feira, 13, por volta das 17:50hs, durante uma vistoria La...
Mirassol D'Oeste: Prefeito convida população para audiência pública da Lei Orçamentária Anual 2019
A prefeitura municipal de Mirassol D’Oeste convida a população a participar da Audiência Pública par...
PROMOTOR NOTA DEZ: Em Mirassol, Justiça acata pedido do MPE e manda Estado e Detran dinheiro para reformar Ciretran
Crédito: IlustraçãoA Justiça acatou o pedido do Ministério Público Estadual e determinou que o Estad...
POLÊMICA: Concurso da PM do Paraná cobra 'masculinidade'
G1O concurso para cadetes da Polícia Militar do Paraná tem a masculinidade entre os 72 critérios de ...
Nova rede do SAEMI irá melhorar abastecimento de á...
Advogado oferece orientação jurídica gratuita a po...
PM de Mirassol D'Oeste apreende Hilux, após vistor...
Mirassol D'Oeste: Prefeito convida população para ...
PROMOTOR NOTA DEZ: Em Mirassol, Justiça acata pedi...
POLÊMICA: Concurso da PM do Paraná cobra 'masculin...

A advogada Geisy Carine Miranda da Silva, 40, desapareceu na tarde da última quinta-feira. Ela havia dado sinais a parentes de que sairia de casa e na quinta saiu da residência da mãe, no bairro Coophamil, e não foi mais vista.

Ela vestia uma saia azul e uma blusa preta. A advogada, que segundo a família sofre de depressão há dois anos, foi até a casa da mãe para deixar as chaves da casa e do carro, além do aparelho de telefone celular.

Geisy, que tem uma filha de 12 anos, de quem tem a guarda compartilhada com o ex-marido, pediu para que a mãe deixasse tudo para a filha. A família registrou um boletim de ocorrência e pede informações para quem tiver visto a advogada.

Quem tiver informações pode entrar em contato com a Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) pelo telefone 3901-4823 ou 99982-7766.

Por: Folha Max

Destaques do Dia

Curtinhas

Variedades

Nacional & Internacional

Polícia & Judiciário

Curta-nos no Facebook