Prefeitura visita área de instalação do frigorífico Minerva
O prefeito Euclides Paixão, acompanhado de médicos e por membros da equipe de governo, visitaram nes...
Torcedor tenta beijar repórter da TV Globo à força na Rússia
TerraUm novo caso de assédio contra as mulheres que trabalham no meio do futebol aconteceu neste dom...
Bola de fogo explode sobre a Rússia em plena luz do dia
GALERIA DO METEORITOUma bola de fogo super brilhante foi vista em plena luz do dia em várias cidades...
Delação vai implodir candidatura em MT
Uma colaboração premiada de um empresário de Cuiabá deverá sepultar a pré-candidatura do senador Wel...
Médico Veterinário toma posse como novo Secretário de Desenvolvimento Sustentável em Mirassol D’Oeste
O Prefeito de Mirassol D’Oeste, Euclides Paixão, deu posse nesta quinta-feira (21/06), ao Sr. José R...
Viúva da Mega-Sena é presa após 11 anos
G1Policiais civis da Delegacia Especializada em Armas, Munições e Explosivos (Desarme) do Rio de Jan...
Prefeitura visita área de instalação do frigorífic...
Torcedor tenta beijar repórter da TV Globo à força...
Bola de fogo explode sobre a Rússia em plena luz d...
Delação vai implodir candidatura em MT
Médico Veterinário toma posse como novo Secretário...
Viúva da Mega-Sena é presa após 11 anos

G1-MT
A lei de trânsito para o motorista embriagado que causar acidente com morte ficou mais rigorosa há um mês e, nesse período, dezesseis homicídios culposos foram registrados em Cuiabá e Várzea Grande, região metropolitana da capital, mas nenhum dos suspeitos está preso. Para as famílias e para a polícia, o sentimento é revolta e frustração.

Homicídios culposos no trânsito são assim registrados quando não há intenção de matar. Entre as vítimas do último mês está o universitário Marcos Dourado Herreira, de 29 anos, que morreu após ser atropelado por uma caminhonete que teria invadido a via preferencial, no dia 6 de maio, em Várzea Grande.

O motorista da caminhonete, Daniel de Deus Pereira, fugiu do local do acidente sem prestar socorro, mas foi preso em flagrante. Segundo a Polícia Civil, ele estava embriagado. Mesmo assim, foi liberado pela Justiça, que alegou superlotação nos presídios.

Outra vítima cuja família espera pela punição mais rígida prevista para o último mês é Angêlo Pedroso de Lima, que morreu dois dias depois de ser atingido por um carro desgovernado e em alta velocidade, próximo a uma casa noturna na capital.

O motorista era Genivaldo Helbert Santana da Silva, que não tem habilitação e se recusou a fazer o teste do bafômetro e os exames de sangue e de urina no Instituto de Medicina Legal. Só pelo exame clínico, não foi possível comprovar se ele estava embriagado

Genivaldo foi liberado logo após prestar depoimento na delegacia, o que causou revolta à família da vítima.

Segundo a Delegacia Especializada em Delitos de Trânsito (Deletran), falta um melhor entendimento sobre a lei e o estado precisa de mais estrutura pra conscientizar os motoristas e combater a violêmcia no trânsito.

Lei mais rígida

Desde o dia 19 de abril, a lei prevê punições mais rígicas para homicídios culposos no trânsito. No caso de homicídio com comprovação de embriaguez, a pena, que era de dois a quatro anos de prisão, passou a ser de cinco a oito anos de prisão, que já pode começar em regime fechado. se a prisão for em flagrante, não cabe a aplicação de fiança.

Acidentes em 2018

Segundo a Deletran, até abril, foram registrados 34 acidentes com mortes na capital e 16 em várzea Grande. Já casos de lesão corporal culposa no trânsito são bem maiores no 1º quadrimestre: 621 casos em Cuiabá e 189 ocorrências em Várzea Grande.

Destaques do Dia

Curtinhas

Variedades

Nacional & Internacional

Polícia & Judiciário

E-mail urgente

Cadastre-se para receber notícias no seu e-mail. É grátis!