SUGESTIVO: Empresário preso lê sobre o "Mossad"

Preso durante a Operação Rota Final, o empresário Éder Augusto Pinheiro, proprietário da Verde Transportes, chegou a sede da Delegacia Fazendária (Defaz), na última quarta-feira, com alguns documentos e um livro em sua mão. Trata-se do exemplar de “Mossad, As Grandes Missões do Serviço Secreto Israelense”, escrito por Michael Bar-Zohar e Nissim Mishal.

O Mossad hoje é reconhecido globalmente como o melhor serviço de inteligência no mundo. Ele é também o mais enigmático e encoberto pelo segredo. Homens e mulheres arriscam suas vidas, vivem afastados de suas famílias sob identidades falsas, realizam operações audaciosas em países inimigos onde qualquer erro pode levar a sua prisão, tortura ou morte.

O livro revela as operações em mais de sessenta anos de história da agência, entre eles - a captura do nazista e um dos principais organizadores do Holocausto, Adolf Eichmann, além de casos como a erradicação do Setembro Negro, a destruição da instalação nuclear síria, e a eliminação de cientistas nucleares iranianos chave.

Eder Pinheiro é acusado de ser o líder de um esquema que tentava fraudar licitações no sistema de transporte intermunicipal do Estado. Segundo o MPE, os servidores públicos da Sinfra e Ager juntamente com empresários dos transportes formaram uma "organização criminosa de forma perene e com estrutura hierarquizada com o propósito de consolidar a exploração do serviço". A inspiração literária do empresário, pelo visto, é bem elaborada.