Especialista em onça é contra remoção do animal do centro de Cáceres
O doutor em Ecologia pela Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), Fernando Tortato, que é especi...
Boliviano morre em acidente em Cáceres
Na manhã desta quarta feira, 18/07, por volta das 07h00, Investigadores de plantão na 1DP de Cáceres...
Mulher de Eduardo Cunha é condenada a 2 anos e 6 meses
TerraA mulher do ex-deputado Eduardo Cunha, Cláudia Cruz, foi condenada a dois anos e 6 meses pelo T...
Mulher é presa suspeita de torturar, abusar sexualmente e manter em cárcere um adolescente de 16 anos
G1Uma mulher de 33 anos, que não teve o nome divulgado, foi presa nesta quarta-feira (18), em Itumbi...
Time Salesiano de Cáceres conquista posição de destaque no Campeonato de Cosmópolis - SP
O Time Salesiano de Cáceres está superando as expectativas no Futebol Amador. Em recente torneio na ...
Polícia Civil de Mirassol D’Oeste abre seleção para estudantes de Direito
O estágio é de natureza não remunerada e sem vínculo empregatício de qualquer natureza com a Institu...
Especialista em onça é contra remoção do animal do...
Boliviano morre em acidente em Cáceres
Mulher de Eduardo Cunha é condenada a 2 anos e 6 m...
Mulher é presa suspeita de torturar, abusar sexual...
Time Salesiano de Cáceres conquista posição de des...
Polícia Civil de Mirassol D’Oeste abre seleção par...

EXTRA
Uma aluna de ensino médio em Bradenton (Flórida, EUA) foi obrigada pela diretora do colégio a pôr band-aids sobre os mamilos por ter ido à escola sem sutiã na semana passada.

De acordo com reportagem do "Bradenton Herald", Lizzy Martinez, de 17 anos, foi levada à sala da diretora, Violeta Velazquez, por estar atraindo a atenção dos alunos.

Inicialmente, Lizzy teve que pôr uma blusa sob a camisa de manga comprida. Mas a medida não satisfez a diretora, que enviou a aluna à enfermaria da escola, onde teve os mamilos "protegidos" com adesivos.

"Decidi não ir de sutiã e fui retirada de sala por uma professora reclamando que eu estava desviando a atenção dos meninos da aula. A minha escola estava basicamente dizendo que a educação dos meninos é muito mais importante que a minha e que eu tenho que ter vergonha do meu corpo", afirmou Lizzy, acrescentando ter se sentido "humilhada".

O Departamento de Educação local disse que a direção da escola agiu para cumprir o código de vestimenta, mas que deveria ter lidado melhor com a situação.

Entretanto, destacou o "Daily Mail", o código de vestimenta não faz alusão a sutiãs.

Destaques do Dia

Curtinhas

Variedades

Nacional & Internacional

Polícia & Judiciário

Curta-nos no Facebook