Prefeitura visita área de instalação do frigorífico Minerva
O prefeito Euclides Paixão, acompanhado de médicos e por membros da equipe de governo, visitaram nes...
Torcedor tenta beijar repórter da TV Globo à força na Rússia
TerraUm novo caso de assédio contra as mulheres que trabalham no meio do futebol aconteceu neste dom...
Bola de fogo explode sobre a Rússia em plena luz do dia
GALERIA DO METEORITOUma bola de fogo super brilhante foi vista em plena luz do dia em várias cidades...
Delação vai implodir candidatura em MT
Uma colaboração premiada de um empresário de Cuiabá deverá sepultar a pré-candidatura do senador Wel...
Médico Veterinário toma posse como novo Secretário de Desenvolvimento Sustentável em Mirassol D’Oeste
O Prefeito de Mirassol D’Oeste, Euclides Paixão, deu posse nesta quinta-feira (21/06), ao Sr. José R...
Viúva da Mega-Sena é presa após 11 anos
G1Policiais civis da Delegacia Especializada em Armas, Munições e Explosivos (Desarme) do Rio de Jan...
Prefeitura visita área de instalação do frigorífic...
Torcedor tenta beijar repórter da TV Globo à força...
Bola de fogo explode sobre a Rússia em plena luz d...
Delação vai implodir candidatura em MT
Médico Veterinário toma posse como novo Secretário...
Viúva da Mega-Sena é presa após 11 anos

A história a seguir pode até parecer de cinema. Javier Delgado, prefeito da cidade de San Buenaventura, na Bolívia, foi amarrado por quase uma hora em uma armadilha de madeira por não cumprir promessas da candidatura. Segundo os moradores locais, o prefeito tem uma administração ruim.

Delgado explicou ao jornal El Deber na última segunda-feira (26) que ele sentiu “uma profunda tristeza que a população não está informada”, além de ser uma punição “mais do que física, moral”.

Na imagem divulgada também pelo jornal El Deber, ele aparece cercado de cachorros, fumando um cigarro e sendo observado por diversos moradores da pequena cidade.

Terceira vez

O município de apenas 8 mil cidadãos já realizou esse mesmo caso há um tempo atrás e como o mesmo político. Esta é a terceira vez que Javier passa por essa situação, em apenas dois anos de governo. Segundo o jornal El Deber, ele nega ter feito alguma coisa de errado e se diz perseguido pelos madeireiros endinheirados da cidade, que estariam espalhando “boatos”.

“Foi tudo uma confusão provocada por pessoas que espalharam mentiras com o intuito de revogar meu mandato”, disse o prefeito. “Não consegui me defender. O castigo foi definido rapidamente. Só consegui explicar depois”, continua.

Questionado se pretende tomar ações legais contra o castigo, ele disse que não. “Não é culpa da população. É culpa das pessoas que perderam o poder que sempre tiveram.”

Por: JC ONLINE

Destaques do Dia

Curtinhas

Variedades

Nacional & Internacional

Polícia & Judiciário

E-mail urgente

Cadastre-se para receber notícias no seu e-mail. É grátis!