Carreata pró-Bolsonaro será realizada na tarde deste sábado em Mirassol D’Oeste
Apoiadores do candidato à Presidência, Jair Bolsonaro estão programando para a tarde deste sábado, 2...
Mirassol D'Oeste: Beneficiários do bolsa família devem realizar pesagem obrigatória
Fotos: Arquivo A Secretaria de Desenvolvimento Social convoca os beneficiários do programa Bolsa Fa...
Mirassol D'Oeste: PM apreende adolescente com faca após tentativa de roubo de celular
Policiais Militares do 17º BPM de Mirassol D´Oeste quando realizavam patrulhamento ostensivo na imed...
Juíza Selma Arruda lidera carreatas e apresenta propostas na Região Norte
Foto em Cáceres As carretas Pró-Bolsonaro lideradas pela juíza Selma Arruda, candidata ao Senado, m...
Ciro ataca repórter durante comício em Boa Vista
O candidato do PDT à Presidência da República, Ciro Gomes, atacou um repórter durante comício em Boa...
Bolsonaro sobe para 33% dos votos; Haddad salta para 16% e empata com Ciro em 2º, mostra pesquisa
Candidato do PT ultrapassa Ciro Gomes numericamente com um salto de 8% para 16%, mas empatado ainda ...
Carreata pró-Bolsonaro será realizada na tarde des...
Mirassol D'Oeste: Beneficiários do bolsa família d...
Mirassol D'Oeste: PM apreende adolescente com faca...
Juíza Selma Arruda lidera carreatas e apresenta pr...
Ciro ataca repórter durante comício em Boa Vista
Bolsonaro sobe para 33% dos votos; Haddad salta pa...

O juiz da 4ª Vara Especializada da Fazenda Pública, Paulo Márcio Soares de Carvalho, proferiu uma decisão liminar autorizando o porte de arma a um grupo formado em sua maioria por médicos e odontolegistas da Perícia Oficial e Identificação Técnica de Mato Grosso (Politec-MT). A decisão é do dia 19 de março de 2018.

O magistrado atendeu liminarmente um mandado de segurança interposto por um grupo de 10 servidores da Politec-MT. Eles haviam solicitado no âmbito do órgão a expedição de uma carteira funcional com “autorização” para o livre porte de arma.

O pedido, no entanto, foi negado pela Procuradoria-Geral do Estado (PGE) que alegou que a medida seria “inconstitucional”. No entanto, eles recorreram ao Judiciário e conseguiram respaldo. “Assim, pugnam pela concessão de liminar para que seja determinada a emissão de suas carteiras funcionais com livre porte de arma para desempenho de suas funções”, diz trecho do pedido dos servidores.

Em sua decisão, o magistrado lembrou que a Lei que dispõe sobre a criação da Carreira dos Profissionais da Politec-MT autoriza os servidores à utilização da carteira funcional para o livre porte de arma. “Verifica-se que a Lei 8.321/2005 que dispõe sobre a criação da carreira dos profissionais da Perícia Oficial e Identificação Técnica do Estado de Mato Grosso (Politec/MT) autoriza o porte de arma por parte dos servidores estaduais daquela instituição. Outrossim, a Lei ainda permanece em vigor não cabendo a negativa da concessão do porte de arma aos impetrantes sob a fundamentação de sua suposta inconstitucionalidade”, diz o magistrado.

O juiz ainda afirmou que o pedido deveria ser concedido em razão do “risco de vida” do exercício de suas profissões. “O periculum in mora, por sua vez, decorre da iminência do risco de vida que os impetrantes correm no exercício das suas profissões”, completou o magistrado.

Além dos médicos e odontolegistas da Politec, o grupo de servidores que poderão ter porte de arma ainda incluem um perito criminal e dois técnicos em necropsia.

Por: Folha Max

Destaques do Dia

Curtinhas

Variedades

Nacional & Internacional

Polícia & Judiciário

Curta-nos no Facebook