Bando explode Sicredi em Lambari e rouba R$ 250 mil veja vídeo

Um grupo de seis homens fortemente armado invadiu, à 1h40 desta segunda (3) a agência Sicred em Lambari do Oeste (a 327 km de Cuiabá) e roubou cerca de R$ 250 mil, ao estilo Novo Gangaço. O dinheiro estava no cofre central do banco.

Os criminosos estavam com fuzis fizeram quatro reféns, três homens e uma mulher idosa. Toda a ação demorou cerca de 40 minutos.

As forças policiais estão a caminhos do local, e a Polícia Militar e Civil fecharam os arredores da cidade com objetivo de impedir que os criminosos saiam da região.

De acordo com as primeiras informações da Polícia Civil, o grupo invadiu o local de madrugada e os homens encapuzados permaneceram no interior da agência o tempo todo com os rostos escondidos.

As explosões acabaram por acordar moradores que saíram das suas casas para ver o que estava acontecendo, inclusive um senhor teve a casa alvejada com tiros de fuzil para que voltasse para o interior do imóvel. Após os disparos, os criminosos recolheram as cápsulas das munição para não deixar vestígios. Os bandidos ainda pegaram alguns populares curiosos como reféns, uma idosa foi liberada em seguida. Mas três homens só foram soltos na saída da cidade, próximo a Rio Branco.

A agência Sicred atacada está localizada na avenida Boa Vista, região central de Lambari. Conforme o policial que atendeu o o local ficou completamente destruído e no interior do banco há vestígios de explosivos.

A guarnição da PM de Rio Branco, que estava a caminho da ocorrência para dar apoio aos militares de Lambari, localizou pregos soldados na pista com intuito de furar pneus das viaturas, mas conseguiu desviar das armadilhas. Foram disparado quatro disparos e localizado somente um munição cal. 5,56 em frente ao banco. A ocorrência continua sendo atendido pelos demais policiais militares Curvelândia, Quatro Marcos, Mirrassol Doeste e Araputanga. Além do Bope que está a caminho.

O estilo Novo Gangaço estava “extinto” em Mato Grosso desde abril de 2014 e agora retornou a atormentar os mato-grossenses, principalmente das pequenas cidades, que conta com baixo efetivo de policiais. A modalidade do crime consiste em usam reféns, muitas vezes como escudo-humano para garantir a fuga do bando. No início de agosto deste ano um caso semelhante aconteceu em Brasnorte (a 575 Km de Cuiabá), quando um grupo invadiu o Banco do Brasil.

Por: Bárbara Sá/RDNEWS

Destaques do Dia

Curtinhas

Variedades

Nacional & Internacional

Polícia & Judiciário

Curta-nos no Facebook