Mirassol D'Oeste: Gestor de Meio Ambiente alerta população sobre as consequências das queimadas urbanas

O Gestor de meio ambiente, Everson Custodio do Nascimento, de Mirassol D’Oeste alerta a população a respeito das conseqüências em virtude da prática de queimadas urbanas na cidade. Proibidas ao longo de todo o ano, elas se intensificam no período de estiagem e para coibir este tipo de dano ambiental, a Coordenadoria de Fiscalização estará fortalecendo sua fiscalização.

De ontem para hoje (12/09) ocorreram duas evidencias de queimada no perímetro urbano, sendo uma no loteamento Por do Sol e a outra próximo ao final da rua 3, no Jardim São Paulo.

De acordo com a Secretaria de Meio Ambiente (Sema), nas áreas urbanas, promover queimada é crime o ano inteiro. Para quem desrespeitar a proibição, o crime possui pena de seis meses a quatro anos de prisão, com autuações que podem variar entre R$ 7,5 mil e R$ 1 mil por hectare. 

“O monitoramento de terrenos e fiscalização intensa fazem parte da lista de medidas preventivas elencadas pela Prefeitura de Mirassol D’Oeste no combate às queimadas, mas a denúncia é o principal canal de comunicação do incidente. É por isso que contamos com o apoio e consciência das pessoas, para que cada um assuma a responsabilidade que tem com a preservação do planeta. Os danos ao meio ambiente e à saúde pública causados nunca serão reparados por uma simples multa, por mais alta que seja, e queremos orientar a população quanto a essas conseqüências justamente por saber que o conhecimento faz a diferença nas atitudes. Nosso encorajamento é para que todos pensem no futuro antes de agir precipitadamente, destruindo uma área de forma imprudente”, afirmou o gestor.

 

Destaques do Dia

Curtinhas

Variedades

Nacional & Internacional

Polícia & Judiciário

Curta-nos no Facebook