Militares obtêm as melhores notas do Ideb em MT

Diário de Cuiabá
Ilustração

Divulgado na última semana, o levantamento do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) 2017 aponta que a educação com viés militar em nível estadual ocupou as quintas primeiras colocações nos anos finais do ensino fundamental, em Mato Grosso. A primeira no ranking foi a Escola Militar Tiradentes de Confresa (1.180 quilômetros, ao nordeste de Cuiabá), que obteve a nota 6.7 do Ideb.

Individualmente, as unidades militares de Juara, Nova Mutum e Sorriso alcançaram 6.5 pontos e, a de Cuiabá 5.9, a melhor nota alcançada entre todas as unidades da rede localizadas na Baixada Cuiabana, que abrange 60 colégios participantes. Recém-inaugurada, Lucas do Rio Verde não participou da avaliação, realizada no ano passado. Portanto, só integrará o Idep 2018.

O resultado positivo é reflexo de fatores, como professores capacitados, disciplina, apoio escolar, participação dos pais e boa infraestrutura. “Um dos diferenciais que temos é o trabalho hibrido entre a Policia Militar e a Seduc (Secretaria de Estado de Educação), através dos seus professores. Na questão militar, o aluno com nota abaixo de seis, geralmente a média (nos demais colégios) é cinco, obrigatoriamente tem que ir para o contraturno escolar”, destacou o diretor de Ensino da Policia Militar, coronel Alexandre Mendes. Segundo ele, a evasão nos colégios militares é zero.

As unidades também oferecem o quinto-turno, em que os docentes de forma voluntária ministram uma quinta aula para os estudantes que precisam melhorar a nota em determinada disciplina. “O aluno da Escola Tiradentes, independente da unidade, ele sabe que tem que estudar. Nós acompanhamos cada um de forma individual. Aquele que teve um desempenho diferente e abaixo da média da sala de aula deve estar passando por algum problema e a escola vai buscar saber o porquê. Se faltar, a gente vai atrás para saber o motivo”, frisou.

Coronel Mendes destaca ainda o envolvimento dos pais. “Eles participam muito, inclusive, do Conselho Escolar. Os pais têm que acompanhar e saber como está a vida do filho dentro da sala de aula. Esse contato entre a família e a escola é essencial e constante”, destacou. Como incentivo ou uma forma de valorizar, os alunos que se destacam ocupam algumas funções de ‘comandamento’ entre os demais colegas.

A disciplina e o respeito são outros dois diferenciais. “A disciplina nas escolas militares é cobrada por que o princípio fundamental é o respeito às leis e às regras. O aluno é obrigado a respeitar o seu professor”, comentou. E isso, conforme ele, faz toda a diferença. “Um professor que entra na sala de forma tranquila vai render muito mais do que àquele profissional que entra com medo e preocupado em saber se vai ser ofendido ou se vai ser respeitado pelos alunos”, comentou lembrando que os profissionais também fazem parte dos aprovados no último concurso público realizado pelo Estado.

As cinco escolas militares que fizeram as provas do Ideb somam 2.489 estudantes. Todas estão com as inscrições abertas até o dia 10 de outubro próximo para o processo seletivo de 2018.

Os dados do Ideb foram divulgados, no último dia 05 deste mês, pelo Ministério da Educação (MEC). As metas são diferenciadas para todos, cada unidade, rede e escola, e são apresentadas bienalmente (de 2007 a 2021), de modo que os estados, municípios e escolas deverão melhorar seus índices e contribuir, em conjunto, para que o Brasil chegue à meta 6,0 em 2022, ano do bicentenário da Independência.

Destaques do Dia

Curtinhas

Variedades

Nacional & Internacional

Polícia & Judiciário

Curta-nos no Facebook