Papelaria Risk Rabisk

Parcialmente nublado

30°C

Parcialmente nublado

Servidor do IFMT ‘escorraça’ Wellington e Ezequiel em Cáceres

(Crédito: Luiz Garcia)

Fazer promoção política em um ambiente dominado por servidores públicos federais efetivos e com tendência política de esquerda é quase um suicídio nos tempos de hoje.

Ontem, 10, o senador Wellington Fagundes (PR) e o deputado federal Ezequiel Fonseca (PP), experimentaram isso na pele durante uma reunião no IFMT de Cáceres, para discutir a implantação do curso de Medicina Veterinária, que demandaria hoje um investimento de R$ 30 milhões, conforme o diretor do instituto Salmo César.

Ao final do encontro, articulado pelo presidente do Sindicato Rural, Jeremias Pereira Leite, o servidor Antônio Nobre (Didi), em voz alta, chamou os parlamentares de golpistas entre outros adjetivos impublicáveis.

Salmo César revelou ao Jornal Oeste, que orçamentáriamente o IFMT não tem condições de implantar o curso e que isso só seria possível com uma articulação política forte capaz de alavancar os recursos junto ao Governo Federal, o que atualmente hoje, parece difícil.

Por: Jornal Oeste