Papelaria Risk Rabisk

Parcialmente nublado

28°C

Parcialmente nublado

Por foto com arma, padre de Quatro Marcos corre risco de responder por apologia ao crime

A Gazeta
Padre, de São José dos Quatro Marcos (315 Km a Oeste de Cuiabá), Thiago Bruno, que fez foto com arma na mão, deve responder a um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO), procedimento aberto pela polícia em casos de crime de menor potencial ofensivo, com penas inferiores a 4 anos de detenção, como neste caso, de apologia ao crime.

Este delito, previsto no Código Penal brasileiro, tem pena de 3 a 6 meses de detenção ou multa.

Delegado que estava de plantão e atendeu à ocorrência inicialmente, Miguel Macário, informa que o padre está de férias e ainda não foi ouvido. Comenta ainda que fazer foto segurando arma não é papel de padre.

"Isso é bem diferente do que pregam na missa", ressalta.

O padre está de férias na casa de um amigo que é colecionador de armas, que, inclusive, serão checadas.
A foto viralizou nos primeiros dias do ano e repercutiu mal.

O padre tratou de pedir desculpas nas redes sociais. Alegou que, por ingenuidade, fez uma brincadeira, com uma arma de brinquedo.

"Errei, peço perdão à minha família, à família do meu amigo, aos meus paroquianos e aos meus amigos", desculpou-se.

Bispo da Diocese de Cáceres, região da qual faz parte a paróquia de São José, Dom Jacy Diniz, lamentou o ocorrido por meio de nota. “Extrapolou os limites da rede particular, ganhando repercussões e diferentes interpretações”.