Papelaria Risk Rabisk

Parcialmente nublado

28°C

Parcialmente nublado

Briga de trânsito termina em morte; veja o vídeo

NEWS 365
Câmeras de segurança flagraram o momento em que um homem tira a vida de Elisnei Almeida de Andrade, de 50 anos, em uma briga de trânsito em Salvador. Tudo aconteceu no último sábado (2), no bairro Luís Anselmo, após uma moto ter colidido com um carro em uma rotatório. Ainda no domingo (3), o corpo da vítima foi velado e enterrado no Cemitério Campo Santo. A família ainda está muito abalada e busca justiça. Para ajudar nas investigações, imagens do momento foram divulgadas.

Primeiro nas imagens, pode ser visto a colisão do carro com a moto, na rua Lívia Giffoni, próximo a um dos mercados Extra, em Salvador. Na sequência das filmagens, o condutor do carro abre o porta-malas e segue em direção ao motoqueiro, que tenta reagir. No momento seguinte, pode-se ver Elisnei caindo em cima do capô do carro quando tentava fugir do suspeito, que segue efetuando disparos. No momento, vários pedestres começam a correr ao se deparar com a cena.

Um detalhe que chama atenção é que ao ver que o homem estava armado, Elisnei tenta dar a volta no carro e quem sabe, conseguir voltar para dentro do do veículo. Mas, sem pensar muito, o motoqueiro vai logo efetuando os disparos. Pelas imagens, ainda não dá para identificar o que a vítima tentou pegar no porta-malas do carro. A Polícia Civil afirmou que, no momento, não dará muitas informações para não atrapalhar as investigações. Pode ser que as autoridades já tenham até a identificação do piloto.

Conforme testemunhas do local, tudo começou com uma confusão. Os pedestres ainda teriam afirmado que Elisnei pegou um facão no carro e feriu o motoqueiro. Se for comprovada a informação, o piloto ainda poderá alegar legítima defesa, apesar de que a vítima não tinha o mesmo poder de fogo.

Vale sempre lembrar que nesse tipo de situação, quando não se chega a um lugar comum, o melhor é sempre deixar o local, mesmo que se tenha a razão. Nesses casos, é sempre melhor pensar que é apenas um dano material. Nessa situação, como em outras, repetiu-se o que se vê seguidamente: um crime cometido por uma banalidade.

Vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=5yOy2M5LtM0