Papelaria Risk Rabisk

Nublado

31°C

Nublado

FORAGIDO DA INTERPOL: Empresário que estuprou e matou criança em MT morre no Paraguai

Condenado a mais de 30 anos de prisão por um crime brutal cometido em Mato Grosso e tido como um dos homens mais procurados do Brasil, o empresário Santo Martinello morreu na cidade de Hernandarias, no Paraguai, no início deste ano. A morte causada por um câncer maligno foi confirmada pela Polícia Federal no último domingo (13).

Santo era procurado, inclusive pela Interpol, após ser condenado pelos crimes de estupro, seguido de homicídio de Alexia Lodi, de 6 anos, em Lucas do Rio Verde (350 km de Cuiabá) no ano de 2001. A menina era filha de funcionários de uma fazenda do empresário.

Em um documento registrado pela Polícia Nacional do Paraguai, é relatado que a morte do foragido aconteceu por volta das 22h30 do dia 13 de janeiro deste ano em uma chácara na cidade de Hernandarias, onde ele vivia com uma mulher. Ele sofria de um câncer maligno.

O empresário chegou a ser preso apontado como autor dos crimes contra a menina, mas teve a prisão revogada e acabou sendo solto seis meses depois. Desde então ele ficou sumido por 16 anos.

No ano de 2015, Santo Martinello foi condenado pela justiça de Mato Grosso a cumprir 31 anos de prisão em regime fechado. Segundo a denúncia do Ministério Público, depois de violentar sexualmente a criança, o empresário a matou sufocada, além de golpeá-la no pescoço com uma faca de cozinha.

A família da menina há anos protesta por justiça pela morte da criança, que hoje teria 22 anos de idade.

Por: Folha Max