Papelaria Risk Rabisk

Nublado

31°C

Nublado

14 com AIDS já morreram este ano em Cáceres

Ilustração
O Dia Mundial de Luta contra o HIV/AIDS, na sexta-feira (1/12) expôs uma situação preocupante: 14 pessoas infectadas pela doença foram a óbito de janeiro a novembro, deste ano, em Cáceres. São 3 mortes a mais que todo ano de 2016. O número de infectados também subiu. Em 2016 haviam cadastrados no Centro de Testagem e Aconselhamento – CTA, 285 pacientes. Neste ano, em 11 meses, já são 346, 61 infectados a mais. Ressalta-se que, embora o CTA atenda 23 municípios da região, a maioria dos pacientes é de Cáceres.

A revelação foi feita, na sexta-feira, Dia Mundial de Luta contra o HIV/AIDS pela coordenadora do centro, Evanilda Costa do Nascimento. Além do crescimento número de mortes, ela revela uma situação ainda mais grave e preocupante: somente nas duas últimas semanas, 4 novos pacientes foram diagnosticas com a infecção, em Cáceres. “Infelizmente a situação é essa. Apesar de todos os esclarecimentos sobre a gravidade da doença, o número de infectados aumenta gradativamente”.

Dos 346 casos, de acordo com a coordenação do CTA, 199 são pacientes infectados do sexo masculino e 144 feminino. A maioria, segundo Evanilda, público da faixa etária de 15 a 24 anos. Ela explica que, motivados pelas informações de que a doença, sendo devidamente, tratada, prolonga a vida do paciente muitos, principalmente, jovens estão deixando de usar preservativos durante a relação sexual. “O público jovem, principalmente, está se acomodando, não usando os preservativos, diante das informações de agora a AIDS tem cura”.

A situação e ainda mais preocupante porque, estudos do Ministério da Saúde, diz que de cada caso notificado, existem pelo menos, três não notificados. Ou seja: pacientes que tem a doença, mas que não estão em tratamento porque ela ainda não se manifestou. Partindo desse princípio, se são 346 casos reais notificados, na verdade existem 1.038 pessoas convivendo com o vírus do HIV/AIDS em Cáceres e região.

A coordenação do CTA informou ainda que dos 346 pacientes diagnosticados com a doença, 39 abandonaram o tratamento. “Além dos pacientes que estão infectados e não sabem, são mais 39 que abandonaram o tratamento no CTA e estão, tendo uma vida sexual normas, transmitindo deliberadamente a doença em Cáceres e várias outras cidades da região” explicou.
O Centro de Testagem e Aconselhamento – CTA de Cáceres é uma entidade referência no tratamento da doença na região. Lá, além de receber o medicamento totalmente gratuito, os pacientes têm acompanhamento técnico por profissionais de saúde especializados. A coordenadora explicou que, atualmente, a farmácia do centro dispõe de medicamentos para tratamento de todos os pacientes da região por mais dois meses.

Durante o Dia Mundial de Luta contra o HIV/AIDS a equipe do CTA realizou “pits top” na avenida Sete de Setembro, e ainda uma unidade móvel, percorreu várias partes da cidade, dando orientações, principalmente, sobre o uso de preservativos, durante a relação sexual. Também foram realizados testes rápidos na hora com fluido oral das 8h às 16h.

Por: Sinézio Alcântara