Papelaria Risk Rabisk

Nublado

31°C

Nublado

Vídeo mostra deputado de MT deixando prédio antes da chegada da PF

Fabris foi preso pelo STF acusado de obstrução a Justiça 

Imagens do circuito interno de segurança mostram o deputado estadual Gilmar Fabris (PSD) deixando o prédio onde mora às 5h35 da manhã de 14 de setembro. A saída às pressas ocorreu cerca de 20 minutos antes de policiais federais chegarem a residência para cumprir mandado de busca e apreensão  na “Operação Malebolge”, que foi a décima segunda fase da "Ararath".

As imagens, divulgadas pelo site Hipernotícias, mostram, primeiro, o parlamentar chegando ao apartamento por volta da 1h00 de 14 de setembro. Ele está em companhia Anglisey Volcov e do concunhado Ocimar Carneiro, que mora no mesmo edifício no bairro Santa Rosa.

Por volta das 5h35, Fabris é visto entrando no elevador do prédio em companhia da esposa Anglisey Volcov. De bermuda, camiseta e chinelo, e aparentemente sonolento, ele carrega uma pasta preta.

Eles se dirigem a garagem do prédio e deixaram o local numa caminhonete importada. Por volta das 5h55, policiais federais chegam ao edifício para cumprir o mandado de busca e apreensão.

Como não encontraram o deputado no local, policiais decidiram checar as imagens do circuito de segurança. Ao perceberem que ele deixou sua casa de pijama e portando a pasta, decidiram pedir sua prisão em flagrante por obstrução a Justiça.

Para a Polícia Federal, Fabris levava documentos importantes para a investigação na pasta. Diante das alegações, o ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal, decretou a prisão do parlamentar.

Fabris foi preso no dia 15 de setembro, após se entregar na Superintendência da Polícia Federal. Ele entrou com pedido de revogação da detenção, que ainda não foi analisado pelo ministrodo STF, Luiz Fux.

VERSÃO

Segundo Gilmar Fabris, após deixar sua casa, no dia 14, foi para Várzea Grande. Ele tentou contato com o ex-senador Jaime Campos (DEM) e com o ex-vereador Maninho de Barros, mas não obteve retorno.

Ele então fez uma “rápida vistoria” por algumas obras públicas em Várzea Grande Em seguida, se deslocou para a lanchonete Bolo de Arroz, onde se encontrou com o concunhado e a sogra.

A esposa o acompanhava. Gilmar afirma que trabalhou normalmente na Assembleia Legislativa na tarde do dia da operação.

No início da noite, seguiu para Rondonópolis, onde recebeu a notícia do mandado de prisão expedido pelo ministro Luiz Fux. Ele se apresentou a PF no mesmo dia.

Assista o vídeo: https://www.youtube.com/watch?time_continue=1&v=m22tfQDbRkQ

Por: Folha Max